Área Restrita

Notícias do Site:

CLIC :---------->   Ofertas da Semana!      @ Ultimas Noticias     
00:00:00

07/03 -- Coreia do Sul deve importar carne suína do Estado « voltar


Data: 07/03/2017
Local:


Seul, Coreia do Sul

O agronegócio catarinense possui nova perspectiva de expansão. Santa Catarina fechou 2016 como o maior produtor e exportador de carne suína do Brasil e atinge o maior volume da última década. Em 2016, o volume das exportações chegou a 274,1 mil toneladas, um aumento de 43,47% em relação a 2015. O Estado respondeu por 38% das exportações brasileiras de carne suína, arrecadando US$ 555,2 milhões no último ano. E agora vai ampliar parcerias para que o setor se desenvolva ainda mais.

Uma comitiva liderada pelo governador Raimundo Colombo está no Japão. O país já importa a carne de frango e de suíno catarinense. Agora, a missão é fortalecer essa parceria, estratégica para o Estado. Um dos próximos países a estreitar os laços com o Estado é a Coreia do Sul, que deu mais um passo no processo de liberação da importação de carne suína de Santa Catarina, depois da missão liderada pelo governador Raimundo Colombo ao país em julho de 2016.
Graças aos contatos frequentes do embaixador do Brasil na Coreia, Luiz Fernando Serra, que acompanhou a visita no ano passado, o Ministério da Agricultura, Alimentos e Assuntos Rurais informou que abriu consulta pública da minuta de requisitos sanitários negociados com o Brasil para a abertura do mercado coreano à carne suína de Santa Catarina. Caso não tenha nenhum obstáculo, os requisitos serão promulgados oficialmente na Coreia, finalizando assim a sétima das oito etapas do processo de abertura.

Colombo lembrou que a venda de carne suína para a Coreia possibilitará que Santa Catarina mantenha os excelentes indicadores de empregos, como o resultado de janeiro deste ano com a abertura de mais de dez mil vagas, o maior número do Brasil em termos absolutos.


Braço do Norte é referência na suinocultura

O governador comemorou a medida sul-coreana e lembrou que a oitava etapa prevê as inspeções “in loco” dos frigoríficos pelos técnicos da Agência de Quarentena Animal e de Plantas (QIA) para a habilitação das empresas para exportarem para a Coreia do Sul. “Estamos vibrando porque definitivamente a Coreia do Sul agora autorizou a missão de reconhecimento para Santa Catarina poder exportar a carne suína para o país, que é um dos maiores importadores do mundo”, afirmou. “Os nossos frigoríficos estão habilitados para atender os sul-coreanos porque já exportam carne suína para o Japão e outros mercados”, completou.

Para os suinocultores de Braço do Norte, a notícia é positiva. O setor movimenta a economia do município e é referência no Estado. De acordo com o gerente da Companhia Integrada de Desenv. Agrícola de SC (Cidasc) de Tubarão Conrado Medeiros dos Santos, o município conta com mais de duas mil propriedades produtoras de suínos, com um abate mensal estimado em 38 mil animais. Ele relata que a Capital do Vale é referência em sanidade e qualidade da carne. “Os suinocultores de Braço do Norte são organizados e tem consciência da importância da sanidade animal, o que garante a qualidade do produto”, afirma e complementa que além da qualidade de produção, a região fornece material genético para todo o país. “O reconhecimento internacional como Área livre de Febre Aftosa sem vacinação pela Organização Mundial da Saúde e a certificação de Zona Livre de Peste Suína Clássica qualifica a região para abertura de novos mercados”, reforça

Notisul