Área Restrita

Notícias do Site:

CLIC :---------->   Ofertas da Semana!      @ Ultimas Noticias     
00:00:00

10/03 -- Acusado de homicídio é preso com quadrilha . « voltar


Data: 10/03/2017
Local:


Criciúma

O monitoramento por mais de cinco meses de Diego Neotti da Silva, de 21 anos, acusado pelo latrocínio de Ana Edwiges Colonetti, e Juliano Joaquim Réus, de 22, apontados também como autores do assalto a uma construtora em Içara, levou a Polícia Civil à prisão de uma das mais violentas quadrilhas da região por volta das 6h desta quinta-feira, dia 9.

Quatro pessoas foram presas em uma casa de madeira no bairro São Defende, em Criciúma. Além dos investigadores de Içara, a operação contou com o apoio da Divisão de Investigação Criminal e o Serviço Aeropolicial.

“Diego havia herdado a chefia do tráfico em Balneário Rincão com a morte do Banha em 24 de março de 2016 no Rio Grande do Sul”, diz o investigador Ernani Bonfanti. Ele chegou a fugir para São João Batista, onde um dos comparsas foi detido, mas, antes de a polícia cumprir os mandados de busca e apreensão, já havia retornado para o Sul do estado para cometer novos crimes, entre eles, o assalto a uma construtora, inclusive com a arma reconhecida. Ele era procurado ainda por roubo, tráfico e homicídio.

Um homem de 39 anos e outro de 37 também foram surpreendidos, reagiram e acabaram detidos. No local houve a apreensão de uma pistola 380 e um revólver calibre 38. Os investigadores recolheram também dois Gols possivelmente usados nos crimes, 25 gramas de crack, 50 gramas de maconha e anotações usadas para o tráfico. “Eles responderão ainda por formação de quadrilha, tráfico de drogas e posse ilegal de arma”, completa o investigador Leonardo Bertiel.

Dupla responderá por latrocínio em Içara

Diego responde pelo latrocínio de uma mulher junto com Ronei de Souza Gonçalves. Ambos foram denunciados pelo Ministério Público no dia 23 de fevereiro pelo crime ocorrido em 18 de dezembro de 2016. “Com a violência empregada, os denunciados buscavam a morte (ou ao menos assumiram o risco de causar este resultado)”, afirma a promotora Maria Cláudia Tremel de Faria.

Após terem invadido a propriedade em Sanga Funda, os assaltantes exigiram dinheiro, atiraram contra a vítima e tomaram o Corolla da família. Na fuga, levaram um celular, mas deixaram para trás R$ 1 mil que tinha roubado.


Fonte: Canal Içara/Notisul