Área Restrita

Notícias do Site:

CLIC :---------->   Ofertas da Semana!      @ Ultimas Noticias     
00:00:00

15/02 -- Unidade 2 da Anjo Química é tomada pelo fogo « voltar


Data: 15/02/2017
Local:


A Empresa Anjo Química do Brasil pegou fogo na noite desta Terça-feira por volta das 20h20m. A Unidade 2 localizada na Vila Macarini, a qual pegou fogo, era local de armazenamento de resina da empresa.

O Corpo de Bombeiros da cidade de criciúma foi acionado e trabalha para apagar o fogo. Guarnições vizinhas também estão prestando apoio no local.

Em Breve mais informações...

 

Atualização Engeplus

Um incêndio de grandes proporções atingiu a unidade industrial da Anjo Química na noite desta terça-feira, na Vila Macarini, em Criciúma. Algumas explosões foram ouvidas por populares.

"Eu estava jantando quando ouvi explosões. Pensei que era em uma casa mas, ao sair, percebi o fogo alto na Anjo, as explosões e as labaredas bem altas, de até oito metros", contou Diego Ronsoni, morador de uma rua nos arredores da empresa. "Sentimos um calor muito forte e subiu aquela fumaça tóxica. Não saímos daqui de cassa pois não tinha vento. É o primeiro incêndio desse nessa unidade da Anjo aqui", completa.

O Corpo de Bombeiros atende a ocorrência desde as 20h30min, com quatro caminhões e homens de Criciúma, Içara, Forquilhinha e Urussanga, e informa que as chamas já foram controladas e os cinco funcionários que estavam no prédio retirados, sem feridos. Em uma análise preliminar, a Anjo verifica que todo o pavilhão atingido deve ter sido perdido. É o terceiro incêndio na empresa, o primeiro na Vila Macarini. Os bombeiros estão no interior do prédio analisando as consequências do incêndio.

Uma grande preocupação é que o fogo alcance os tanques de combustível. À tarde, chegou na unidade uma remessa de óleo diesel. A população é orientada a não ir até o local, devido ao risco ocasionado pelas chamas. Populares não podem ficar a pelo menos 100 metros do local da ocorrência. Por orientação da Guarda Municipal, carros também estão sendo removidos. O coordenador da Defesa Civil municipal, Ricardo Machado, está no local verificando a necessidade de ampliar a evacuação da região. O trânsito, porém, é bastante complicado, por conta da presença de curiosos.

REPORTER SUL