Área Restrita

Notícias do Site:

CLIC :---------->   Ofertas da Semana!      @ Ultimas Noticias     
00:00:00

16/03 -- Jovem de 17 anos é morta por estrangulamento « voltar


Data: 16/03/2017
Local:


Uma garota de 17 anos foi encontrada morta na manhã de ontem, próximo a uma plantação de arroz, no bairro Congonhas, em Tubarão. Ana Jéssica do Nascimento foi assassinada por estrangulamento. O principal suspeito do crime é o companheiro, de 28 anos. A morte teria acontecido por ciúmes, conforme a polícia. 

O corpo da jovem, de acordo com o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Tubarão, William Cezar Sales, foi encontrado na plantação por volta das 11h30, por um produtor rural. Em seguida, ele acionou a polícia e as investigações tiveram início. “O suspeito pegou a alça de uma bolsa, enrolou no pescoço da vítima e a estrangulou até a morte”, diz o delegado. 

Willian conta que durante as investigações apurou-se que a morte teria acontecido entre 19h e 21h de terça-feira. “Testemunhas afirmaram que ele saiu de casa com a jovem [ambos moravam juntos em Capivari de Baixo] dizendo que iria levá-la até a rodoviária. De lá, ela seguiria para a casa de parentes, em Foz do Iguaçu, de onde ela é natural”, informa o delegado. 

Porém, para o delegado, o crime já estava premeditado. “Ao que apuramos, ele era um homem extremamente ciumento e não deixava ela sair de casa para nada”, completa Willian. A garota, segundo o delegado, completaria 18 anos em abril e há um mês teria estado grávida. Após perícia, o corpo de Ana Jéssica foi recolhido pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Tubarão.


Suspeito achou que o colega e Jéssica tinham um caso

Paralelamente às investigações do assassinato, a DIC recebeu a informação de que um jovem foi alvo de uma tentativa de homicídio em São Ludgero. O rapaz de 25 anos teve o pescoço e a mão atingidos por facadas. O acusado é o companheiro de Ana Jéssica. À vítima, segundo o delegado Willian, o suspeito teria dito: “Matei a Ana Jéssica e agora vim te matar”. 

Segundo o delegado, o jovem golpeado com faca trabalhava com o companheiro de Ana Jéssica. “Ele achou que o colega e a companheira tinham um caso e cometeu os crimes”, fala Willian. Após esfaquear o colega de trabalho, o suspeito fugiu em um Ford Ka preto da empresa onde ambos trabalhavam. 

As câmeras de videomonitoramento da cidade flagraram o momento em que a vítima pedia socorro, ensanguentada, a comerciantes da região. “Em conjunto com a polícia de São Ludgero, conseguimos elucidar o caso. O suspeito queria matar os dois, motivado por ciúmes”, diz o delegado. 

Willian informa que todas as testemunhas foram ouvidas ainda ontem e a investigação se encaminhava para o fim. “Não temos dúvidas da autoria dos crimes”, informa o delegado. Até o fechamento desta edição o suspeito não havia sido localizado. O jovem atingido pelas facadas não corria risco de morte.


Feminicídio

Em vigor desde março de 2015, a Lei do Feminicídio se juntou à Lei Maria da Penha e às políticas criadas para prevenir e punir atentados, agressões e maus-tratos. A lei baseia-se no assassinato de mulheres motivado por ódio, desprezo ou sentimento de perda da propriedade sobre a mulher. O feminicídio é um qualificador do crime de homicídio e foi incluído no rol de crimes hediondos. Se condenado, o acusado deste crime pode pegar de 12 a 30 anos de prisão em regime fechado.

DS