Área Restrita

Notícias do Site:

CLIC :---------->   Ofertas da Semana!      @ Ultimas Noticias     
00:00:00

Família de Carol Seidler recebe psicografia « voltar


Data: 10/10/2017
Local:


Prestes a completar 10 meses da morte de Carol Seidler Calegari, sete anos, os familiares paternos da menina foram surpreendidos. Em sessão de psicografia realizada no final de semana, em Tubarão, a menina enviou uma carta direcionada aos familiares. Na carta, entregue a uma vizinha dos avós paternos, Carol fala do dia do crime e da mãe, Silvana Seidler, apontada como autora do assassinato da filha. 

Bastante emocionada, por telefone, Neide Botega Calegari, a nona de Carol, como ela a chamava, confirmou a existência da carta. Ela afirma que ficou sabendo no sábado. “Quem recebeu a carta foi uma vizinha, avó de uma amiguinha da Carol. Não havia ninguém da família na sessão”, diz a avó. 
A avó conta que leu a carta e se surpreendeu. “Ela fala dos nonos, que somos eu e meu marido, bem como do avô materno. Cita também o pai (Gilson) e a mãe (Silvana) e pede que rezemos por eles. Fala da amiguinha que estava na sessão com a avó e cita informações que ela falava da amiga quando estava em vida”, relembra Neide. 
Ainda na carta, Neide diz que Carol fala do dia em que morreu. “Ela diz que a mãe estava muito nervosa. Fala do acidente que tiveram pela manhã naquele dia”, descreve a avó. “Ainda estamos pensando em tudo o que aconteceu. Não é fácil dizer se acreditamos ou não. Tudo é tão doloroso”, diz Neide, emocionada, e completa que a neta pede orações para o pai e a mãe. 
Carol foi achada sem vida no dia 22 de dezembro do ano passado, dentro de uma caixa em sua residência. A menina estava coberta por roupas e havia sinais de estrangulamento. A mãe, Silvana, é apontada como suspeita do crime e desde então é procurada pela polícia, inclusive pela Interpol, por crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. 
A reportagem do Diário do Sul não teve acesso à carta, pois a família de Carol ainda não obtinha uma cópia do que foi recebido pela vizinha durante a sessão.

DS