Área Restrita

Notícias do Site:

CLIC :---------->   Ofertas da Semana!      @ Ultimas Noticias     
00:00:00

Fila da adoção conta com 60 famílias « voltar


Data: 05/06/2018
Local:


Hoje, a fila de adoção da comarca que abrange Tubarão e Pedras Grandes tem cerca de 60 famílias habilitadas e 20 em processo de habilitação. De 2017 até agora foram adotadas nove crianças e, atualmente, há quatro aptas à adoção, duas em aproximação com pretendentes e outras duas em fase de consulta a possíveis famílias.  

Os dados são da comarca de Tubarão e Pedras Grandes, mas as crianças são especificamente da Cidade Azul. “A maior procura na fila de adoção é por crianças até três anos. Nove foram adotadas de 2017 para cá e hoje, em Tubarão, temos quatro aptas a serem adotadas, duas em aproximação com pretendentes e outras duas em fase de consulta a possíveis famílias”, explica a psicóloga forense do Fórum Leda Pibernat Pereira da Silva.

Para adotar uma criança, alguns requisitos são necessários. Ser maior de 18 anos, levar a documentação necessária até o Fórum e passar por etapas obrigatórias, como curso preparatório com carga horária de 16h/a e avaliação psicológica e social, que são alguns dos critérios para entrar na fila. “Não há restrição quanto ao estado civil e à orientação sexual, ou seja, pessoas solteiras assim como casais homoafetivos podem adotar”, ressalta Leda.

Segundo a psicóloga forense, o tempo de espera na fila de adoção varia de acordo com o perfil delineado pela família na ocasião da habilitação. “Uma família que deseja um bebê recém-nascido, saudável, branco, sem irmãos, por exemplo, pode levar até cinco anos para adotar. Para outros perfis, é muito variável”, acrescenta.     

Entre os documentos necessários para a habilitação, são exigidos RG, CPF, comprovante de renda e residência, certidão de casamento ou união estável (quando for o caso), atestado médico e certidão de antecedentes criminais e cíveis.


Mesa redonda: Conversando Sobre Adoção

Amanhã, a mesa redonda “Conversando Sobre Adoção” será realizada no Salão Nobre da Unisul, em Tubarão, a partir das 19h15. O evento, realizado pelo Fórum e pela universidade, tem o objetivo de orientar a comunidade em geral e às pessoas interessadas no tema da adoção. A expectativa, segundo a psicóloga forense do Fórum Leda Pibernat Pereira da Silva, é que cerca de 170 pessoas participem. “A ideia do tema é relativa ao Dia Nacional da Adoção - que foi celebrado em 25 de maio, mas tivemos que adiar o evento. Além disso, também haverá o lançamento do Grupo de Apoio à Adoção, que está sendo formado em Tubarão”, explica. Participarão da mesa redonda como debatedoras a juíza de direito da Vara da Família Miriam Cavalcanti; a assistente social forense Gracieli Borla Costa; a psicóloga forense Leda Pibernat Pereira da Silva; e a integrante do Grupo de Apoio à Adoção de Tubarão Noeli Toledo.

DS